A entrevista de hoje vai ser feita com o Edson.

Passe seus dados… Qual seu nome e idade? 

Meu nome é Edson Kenji Ninomiya e tenho 28 anos.

Como te chamam na Vizir? E fora da empresa (por favor só adjetivos publicáveis)? 

Na Vizir sou o Edson, para o pessoal da faculdade eu sou o Edsão, em outros lugares é Kenji ou Edson mesmo.

Onde você estuda? Ou já estudou?

Fiz faculdade no IME-USP (Instituto de Matemática e Estatística da USP) e no ensino médio fiz Etapa.

Quando você não está trabalhando o que gosta mais de fazer? 

Além de dormir, sair com os amigos e jogar dota 2 ou CS mesmo.

Um filme que você gosta…

De volta para o futuro!

Qual o último livro que você leu? E o que você mais gosta? 

Nunca fui muito de ler mas o último foi o “Desvendando os segredos da linguagem corporal” que foi bem interessante e estava querendo ler o “Rework” da 37signals.

Qual o estilo de música preferido? Qual a banda ou cantor(a) preferido?

Eu gosto de um pouco de vários tipos de música e as bandas que eu mais curto são o Yellowcard e Rise Against.

O que você acha que trouxe de bom para o time da Vizir? No que você acha que se sai melhor?

Acho que trago a fome de quem gosta e quer aprender o que ainda não descobriu no Rails. Me saio melhor no autoditatismo, se não sei alguma coisa eu dou um jeito até descobrir o que é, como faz ou funciona o assunto.

O que mais te atraiu para vir trabalhar na empresa?

O que mais me atraiu foi a possibilidade de trabalhar com Rails e poder estar em contato com tecnologias novas.

Sabemos que fez Ciências da Computação no IME que é um curso muito difícil de entrar e de sair, conta para gente alguma experiência cabeluda que passou durante a graduação?

Deixo pensar.. teve o “episódio do águia” mas não tem a ver com o IME ser difícil, então é história para outro dia =), mas acho que em todos os cursos existem aquelas matérias que tudo mundo tem medo e lá no IME uma delas é a Programação Linear. Nela ao todo me matriculei cinco vezes, em duas tive que desistir no meio porque eu precisava de muita nota e era melhor focar em outras matérias do semestre (e eu não sou do tipo que desiste!). Na terceira vez que tentei pra valer, consegui me livrar dessa pedreira.

Você é descendente de Japonês e por isso fala um pouco de Nihongo (Japonês) certo? imagino que sua casa deve rolar uma mistureba de idiomas, tipo “Oi pai tubo bem, ohayo gozaimasu… ” é por aí?

Ah sempre mistura um pouco aqui e alí. Mas quando eu era bem pequeno, teve uma vez que eu tinha que explicar a cor do carro de casa para alguém em português e fiquei travado porque eu só sabia a palavra em japonês e não estava conseguindo explicar isso!

E o que tem achado da Vizir até agora? Está muito chato este bando? 

Tenho gostado bastante da Vizir! O ambiente é bem descontraído e o pessoal é muito gente boa!

Valeu Edson e obrigado por se juntar a nós!