Paulo foi o segundo funcionário de nossa equipe. Menino estudioso da USP, que gosta de ler, jogar video game e tomar coca-cola. Ele foi uma ótima indicação de um amigo nosso, o Everton de Carvalho, que trabalha na Interfloat.Mas vamos deixar que ele fale dele mesmo participando de nossa entrevista.
Paulo, seja bem-vindo ao nosso blog. mas, vamos lá… passe seus dados Qual seu nome e idade? 
Paulo Rodrigues Felisbino, 21 anos.
Como te chamam na Vizir? E fora da empresa (por favor só adjetivos publicáveis)? 

Na Vizir: Paulo, Sr. Paulo, Meliante.

Fora da Vizir: Paulo, Paulão, Paulinho e outros adjetivos não publicáveis…
Onde você estuda? Ou já estudou? 

EACH – USP. Escola de Artes, Ciências e Humanidades (cursando Sistemas de Informação)

Quando você não está trabalhando o que gosta mais de fazer? 

Principalmente ler. Também curto assistir filmes.

Um filme que você gosta…

O Plano Perfeito.

Qual o último livro que você leu? E o que você mais gosta? 
Último livro: A Batalha do Apocalipse.

Mais gosto: A Casa.

Qual o estilo de música preferido? Qual a banda ou cantor(a) preferido?

Não tenho um estilo preferido. Tem aqueles que eu não gosto… haha

O que você acha que trouxe bom para o time da Vizir? No que você acha que se sai melhor?
Não sei. Nada. Ah… alguma coisa eu devo ter acrescentado… haha

Só trabalhei com PHP até agora. Deve ser nisso que eu me saio melhor. Eu acho. Até aprendi a gostar mais ou menos do Mooodle…

O que mais te atraiu para vir trabalhar na empresa?
Com certeza a caricatura, o Xbox e os doces. O salário foi o último item. hahaha
O que você pretende aprender em 2012?
Que eu lembro agora, Ruby. Ah.. .net também, quem sabe.
E ai Paulo? Você trabalha mesmo no escritório ou fica jogando videogame?

Trabalho é claro. Um pouco. Xbox é o que há. hahahaha 

Você já havia feito diversos trabalhos na USP e como free lancer. o que você achou de diferente ao trabalhar numa empresa diariamente?

 

A questão da disciplina. Na empresa o ambiente é outro, exige um foco maior. Fora daqui eu começava alguma coisa e depois de um tempo perdia aquele entusiasmo inicial, ia arrastando os projetos com a barriga. Hoje não dá pra fazer isso.

 

Valeu Paulo! Obrigado por participar e aguardem a próxima entrevista, com o Tiago Gonçalves!